segunda-feira, dezembro 19, 2005

Ledo engano

E lá vem ela

Quão bela

Parada, flutuando

Simplesmente respirando

Completamente inerte

Se bem que não basta

Tem que se fazer presente

Se encanta quando ela passa,

Simpática e indiferente.

Ele acredita um dia tê-la consigo

Um dia quem sabe, com um plano,

Ah, pura tolice, não mede o perigo,

Mais um ledo engano.

Mas ele é um iludido,

Um idealista, puro no sentimento,

E pior, ele está perdido,

Mas não sabe, vive seu momento,

Quando ela disfarça, desfila

Diminui o passo, como só ela sabe,

E ele se derrete, admirando, em um contentamento,

Que nem mais dentro dele cabe.

Ele acredita um dia tê-la consigo

Um dia quem sabe, com um plano,

Ah pura tolice, não mede o perigo,

Mais um ledo engano.

Ela não sabe quem ele é

Que ele devaneia, que é louco,

Por ela, um dócil louco,

É um romântico, um bobo,

Um pobre e singelo maluco,

Talvez ele se cure,

Antes que ela venha a saber

Talvez...mas custo a crer.

Ele acredita um dia tê-la consigo

Um dia, quem sabe, com um plano!

Ah pura tolice, não mede o perigo

Venhamos e convenhamos, um ledo engano...

1 Comments:

Anonymous Melzinha said...

"Ele(a) acredita um dia tê-la consigo

Um dia quem sabe, "

tomara q não seja "um ledo engano"...:/

28/8/06 14:04  

Postar um comentário

<< Home