terça-feira, janeiro 03, 2006

mas nem por.

Ah não venha esse olhar
sem essa fala doce.
a quem enganas
nada me impede
tome a indiferença.
deixo que diga.
deixo que finja.
não lhe noto
nem por misericórdia.