quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Doce boemia.

A muitos desejo o bem,
é o ritmo da vida,
ginga é pra quem tem,
não pra quem faz a pedida.

Sinceridade meu camarada!
E ela, tá por aqui?
Sozinho nem faço nada,
muito mal consigo sorrir.

Se desejar é pecado,
prepare-me o inferno,
Se viver é ser amado,
Quem me dera ser eterno.

Certa vez quisera ser samba,
numa roda de amigos cantarolado.
por uma porção de gente bamba,
Sem receio algum de mostrar gingado.

Batucando 3 dedos na mesa,
Viciado na boemia,
filosofando sem ter certeza,
de volta qualquer dia.

Se desejar é pecado,
prepare-me o inferno,
Se viver é ser amado,
Quem me dera ser eterno.

Beijo em você

Contigo nunca tenho certeza,
Nem procuro te entender,
Num ato de nobreza,
deixo um beijo em você.

Não quero te ganhar,
muito menos te perder,
só vim para deixar,
algum beijo em você.

Um viva para teu mel,
a capacidade de me prender,
até quando amarga como fel,
mando um beijo em você.

Então por favor sorria,
Triste não gosto de lhe ver.
Pra ver de volta a simpatia,
Escrevo um beijo em você.

Essa menina amizade,
que nem sabe como ser,
geniosa genialidade,
disse:"beijo em você."