quinta-feira, maio 25, 2006

Cambalhota

Bem como um navio quando sai da rota,
Feito a palavra que não cai no papel,
Foi quando a vida deu uma cambalhota,
Tentou se erguer, e alcançou o céu.
Revira o mundo, atrapalha tudo,
Se segura, se não aguenta, solta.
Só não se esqueça do seu plano mudo.
Problema pequeno, já não importa.

Tome cuidado, vê se não vacila,
não descuidar é essencial,
Ninguém segura teu lugar na fila,
Por mais que isso lhe seja vital.