sexta-feira, junho 16, 2006

Pra segurar.

Uma loucura,
insensível,
intensa, imensa,
Confusa, uma ternura.
Imprevisível.
Sincera, Se espera.
Um encanto,
A sorte, o corte, a perdição.
A predileção.
Sabe como é, nunca
Se aprende!

3 Comments:

Blogger perci carvalho said...

Ei...
merda procê vei!!
adorei os teus poemas...
mto bons meeesmo!
principalmente 'Não e só'
de vera...
tpo...eu bem tinha um blog há uns tempos, mas deletei tudo o que tava nele...hehe...
dae reeditei ele e virou issaki ó... linhasrabiscadas.blogspot.com
mas nem tem mta coisa la nao...
intaum,... eh issu =D
bjo no pâncreas e teh mais

20/6/06 17:36  
Anonymous Anônimo said...

ow c tem a manha... parabens

9/7/06 18:08  
Anonymous Melzinha said...

"Sabe como é, nunca
Se aprende!"

28/8/06 14:08  

Postar um comentário

<< Home